AW-356542942
top of page
  • Whatsapp

Indústria 4.0 e a Engenharia Civil


Indústria 4.0 e a Engenharia Civil.


Na sociedade atual, vive-se a chamada indústria 4.0 marcada pela tecnologia cibernética voltada para o mundo industrial, com o objetivo de diminuir os custos e aumentar a qualidade dos produtos e o ritmo de produção. Dessa forma, diante de um novo sistema, diversas áreas necessitam de mudanças para adaptação, sendo a Engenharia Civil uma dessas.


1. O que é Indústria 4.0?



Assim como a Primeira, a Segunda e a Terceira Revolução Industrial, a Indústria 4.0, ou Quarta Revolução Industrial, trouxe mudanças e evolução para as indústrias. O termo foi usado primeiramente na Alemanha, em 2012, para promover as inovações tecnológicas. Esse movimento impacta a economia, a sociedade e a cultura através da tecnologia cibernética, já que altera as formas de produção e de consumo, o comércio e as relações de trabalho e interpessoais.

A Indústria 4.0 é composta por nove princípios:

  •  Análise e gestão de dados;

  •  Robótica;

  •  Simulação computacional;

  •  Integração de sistemas;

  •  Internet das coisas (IoT – conexão entre rede de objetos físicos, ambientes internos ou externos e máquinas por meio de dispositivos eletrônicos);

  • Sistemas de cibersegurança;

  •  Cloud computing (computação em nuvem);

  •  Manufatura aditiva (impressão em 3D);

  •  Realidade aumentada.

2. Como a Indústria 4.0 Impacta a Engenharia Civil?



Nos últimos tempos, o avanço da tecnologia da indústria 4.0 tem contribuído para o aumento da produtividade em diversos mercados. Em uma sociedade competitiva é necessário que as empresas busquem e implantem novos processos e tecnologias. Entretanto, os ramos da engenharia civil têm avançado lentamente nessa direção, pois as substituições e mudanças demandadas pela indústria 4.0 são de difícil implementação no cenário de construção.

Porém, dentre as mudanças já observadas no meio da indústria da construção civil, está a aplicação da tecnologia BIM (Building Information Modeling). Esta se resume a uma ferramenta capaz de elaborar todos os projetos de maneira integrada, juntando todos os dados que dizem respeito ao projeto. Além de conter informações complementares, como materiais, custos de produção, instalações, estrutura, segurança da obra, dentre outras. As informações são compartilhadas naturalmente através de um formato de dados próprio, permitindo trocas dentro do modelo BIM.


3. Vantagens e Desvantagens da Implementação da Indústria 4.0 na Engenharia Civil?



Segundo as diretrizes da Estratégia BIM-BR (BRASIL, 2018a), as vantagens da adoção das práticas e tecnologias da indústria 4.0 na construção são inúmeras, dentre elas:

 – Assegurar ganhos de produtividade ao setor de construção civil, esperando-se aumento do PIB e melhora nos rendimentos das empresas;

– Proporcionar ganhos de qualidade nas obras públicas;

 – Aumentar a exatidão no planejamento de execução de obras, proporcionando maior confiabilidade de cronogramas e orçamentação;

 – Contribuir com ganhos em sustentabilidade por meio da redução de resíduos sólidos da construção civil;

– Reduzir prazos para conclusão de obras;

– Reduzir adições nos contratos de alteração do projeto, elevação de valor e prorrogação de prazo de conclusão e de entrega da obra, almejando-se redução dos gastos;

– Elevar o nível de qualificação profissional;

– Estimular a redução de custos existentes no ciclo de vida dos empreendimentos.

As desvantagens da Indústria 4.0 na Engenharia Civil, por sua vez, são poucas, mas com alto grau de importância. A principal delas é o desemprego estrutural gerado pela reorganização do processo produtivo e da estruturação das empresas da área. Sendo que para minimizá-los, é preciso um alto grau de planejamento e de responsabilidade ligado a um manuseamento inteligente da mão de obra.

Gostou do conteúdo do blog de hoje e quer ficar por dentro de possíveis mudanças e influências no campo da engenharia civil? Visite nosso Facebook, Instagram e Linkedin.

Comments


bottom of page