AW-356542942
top of page
  • Whatsapp

5 Importantes Construções Realizadas por Mulheres


Durante muito tempo, o ambiente da construção civil esteve muito fechado e atrelado aos homens. Contudo, com o tempo as sociedades aprenderam que, valorizando uma rede plural de ideias, vindas de diversos grupos, mais inovações e melhorias surgiam. Abraçar um mundo mais diverso de opiniões se tornou essencial em projetos, e a presença da mulher neles hoje é indispensável. Muitos não conhecem o tamanho da contribuição de mulheres engenheiras e suas obras, por isso, no blog de hoje vamos te apresentar 5 obras que você talvez não soubesse que tinham sido feitas por mulheres engenheiras. 


1. Usina Capivari Cachoeira



Primeiramente, a Usina Capivari – Cachoeira, a maior hidrelétrica subterrânea do sul do Brasil, foi projetada por Enedina Marques (1913-1981), a primeira mulher a se formar em engenharia civil no estado do Paraná e a primeira negra a se formar em engenharia e foi uma das maiores figuras no incentivo a luta contra a discriminação da época, seja por sua cor de pele ou por ser mulher, e é exemplo até hoje de inspiração para engenheiras mulheres negras que sonham em representar sua profissão, lutando contra o machismo e o preconceito dentro da profissão e na sociedade.


2. Museu de Arte Contemporânea do Século XXI



Seguindo pro âmbito internacional, o Museu de Arte Contemporânea do Século XXI, projetado por Kazuyo Sejima, japonesa nascida em 1956, detentora do Prêmio Pritzker que é nada mais que a conquista de maior importância para a arquitetura, e que ainda serve como estímulo para milhares de engenheiras mulheres espalhadas no mundo todo que lutam com um mundo com mais diverso, porém sempre andando ao lado da diversidade e a igualdade para que exista um cenário em que mulheres engenheiras entrando na história da profissão seja algo mais comum que atualmente.


3. Flatiron Building



Flatiron Building é com certeza um dos edifícios mais famosos de Nova York; ele foi um dos primeiros arranha-céus a serem construídos. Planejado para servir de escritório para a George A. Fuller Company, uma grande empresa contratante de Chicago, possui 22 andares e 93 metros. Uma das principais mentes por trás desse projeto foi Elmina Wilson. Nascida em 1870, foi a primeira mulher americana a concluir um curso de engenharia, fez mestrado e doutorado na área e foi subindo na hierarquia até se tornar uma professora associada (segundo cargo mais alto na docência mundial). A experiência adquirida ao longo dos anos como professora, resultou em grande conhecimento e grande networking que tornou possível sua participação na realização de umas das obras mais importantes para a história dos Estados Unidos. 


4. Centro Aquático de Londres



Com a intenção de passar uma sensação de fluidez, o edifício foi construído procurando imitar o movimento da água. Com duas piscinas de 50 metros e uma de 20 metros projetadas para os Jogos Olímpicos de 2012. Teve como projetista a arquiteta Zaha Hadid, de origem iraquiana-britânica, Zaha fazia parte de uma corrente desconstrutivista que buscava inserir cada vez mais engenheiras mulheres no mercado da construção civil. Zaha é a arquiteta mais popular do mundo, isso se deve à sua inovação digital quanto ao processo arquitetônico, o que possibilita a realização de projetos únicos e diferentes, com beleza indescritível, assim como o Centro Aquático de Londres e muitos outros.


5. Museu de Arte de São Paulo (MASP)



   O cartão postal renomado da cidade de São Paulo é também um marco da arquitetura brutalista, e é tombado por três instâncias de proteção aos patrimônios: IPHAN, Condephaat e Conpresp. É conhecido pelos vãos de 70 metros que se estendem sob quatro enormes pilares. Sua arquitetura inconfundível é fruto da mente da arquiteta ítalo-brasileira Lina Bo Bardi, e hoje é lar para uma enorme variedade de obras de diferentes tendências artísticas.A fim de um ambiente empresarial mais diverso, a Edificar Jr propõe esse post sobre 5 construções que foram feitas por mulheres e você provavelmente não sabia. E não há como falar de diversidade na engenharia sem falar das engenheiras mulheres na construção civil, que lutaram tanto para conquistar espaço no mercado. Tendo em vista tal perspectiva, a Edificar Jr tem orgulho de dizer que toda sua diretoria é atualmente composta por futuras engenheiras mulheres.

Achou esse blog interessante? Quer mais posts relacionados? Confira a entrevista com a Professora Margot Pereira, formada em Engenharia Civil na UFSCar pelo link e mais temas no nosso blog e entre em contato conosco! Não esqueça de visitar nossas páginas no Facebook, Instagram e Linkedin para ficar por dentro das novidades e conhecer mais sobre nossos projetos!

Comments


bottom of page